quarta-feira, 23 de abril de 2008

Maria Rachel mobiliza torcedores na final da Taça Rio

A professora Maria Rachel levou uma faixa de 5 metros do movimento "Educação Já" para a final da Taça Rio 2008, disputada entre Botafogo e Fluminense.


A ação teve o objetivo de despertar a atenção dos presentes - 69 mil alvinegros e tricolores - para a importância das campanhas em prol da educação.

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Educação Já e Amazonas para o Mundo Ver


Na noite de pré-estréia do espetáculo “Amazonas para o Mundo Ver”, a professora Maria Rachel Coelho Pereira celebrou duas de suas maiores paixões: a Amazônia e educação. No espetáculo que acaba de chegar ao Rio, Maria Rachel levou para o palco a mensagem do movimento “Educação Já”, que defende condições igualitárias de ensino.

Amazonas para o Mundo Ver!



A preocupação com a valorização da cultura regional levou a professora Maria Rachel Coelho Pereira a participar da pré-estréia do espetáculo “Amazonas para o Mundo Ver”, dia 15 de abril, no Rio de Janeiro

O espetáculo consiste na apresentação de músicas e danças do Boi Bumbá do Amazonas, mesclando elementos da cultura indígena com o folclore, lendas e os mistérios da floresta. Durante todo o show os artistas interagem com o público.

Um Levantador de Toadas (figura central do espetáculo, cuja voz conduz o desenvolvimento do tema representado pelos dançarinos) e um Amo do Boi (menestrel e dono da fazenda onde se desenrola a estória) interpretam composições desse universo regional.

As músicas, em sua maioria, pertencem aos repertórios oficiais dos Bois Bumbás Caprichoso e Garantido , além de composições e arranjos do próprio grupo.Todas as coreografias foram desenvolvidas pela Cia. de Dança e Artes Folclóricas do Amazonas e o Grupo Encanto Vermelho. Assim também a produção, efeitos pirotécnicos, fantasias, indumentárias e uniformes.

*Sobre o espetáculo:

O espetáculo "Amazonas Para o Mundo Ver" demonstra, através da música e dança, as lendas e mitos do universo cultural amazônico. Um show que agrega beleza, tecnologia e cultura regional em 1h e 20 min de magia e encanto.

A temporada do show no Rio terá duração de três meses e estréia no dia 17 de abril, na casa de shows Scala Rio.

Assista ao vídeo de divulgação do espetáculo:

http://www.bloglog.ro/bumba-meu-boi-f_1/amazonas-para-o-mundo-ver-vi__Pv--a_sPpQ



sexta-feira, 11 de abril de 2008

A revolução na educação




*Por Maria Rachel Coelho Pereira

Tenho sido questionada nas últimas semanas sobre o que é Educacionismo. Educacionismo é uma teoria idealizada por Piotr Alexeyevich Kropotkin. Basicamente é colocar a educação como elemento central da transformação social, simbolizada em escola para todos e igual para ricos e pobres.

O Educacionista não tem partido político mas sim uma causa. No lugar de “fábrica para os trabalhadores”, nosso slogan é “ escola igual para todos”, até porque hoje “o operador” tem que ter um conhecimento muito maior do que “o operário”. A revolução hoje está em assegurar o pleno desenvolvimento da capacidade de cada um, e permitir-lhe ser remunerado de acordo com essa capacidade. As tendências de hoje são diferentes das que Marx imaginou.

O primeiro passo, de responsabilidade do Educacionista, é a nacionalização da educação, aprovando-se uma mudança na Constituição que prevê essa responsabilidade para os municípios e o projeto de lei de Responsabilidade Educacional, que define metas e padrões para o país inteiro, respeitadas as diferenças regionais, descentralizando o gerenciamento para as prefeituras. O segundo passo, que é de responsabilidade dos Educadores, é transformar a escola atual numa escola de qualidade, com professores contratados por um concurso público nacional e muito bem remunerados, com piso salarial federal alto, padrão de salário, de formação e de conteúdo. Escolas com equipamentos modernos e edificações bonitas e de qualidade.

Segundo as estatísticas, gasta-se 61 bilhões em Educação no Brasil mas desse índice o governo federal só gasta 7. O resto fica por conta das prefeituras. E sem falar nas desigualdades. Existem cidades com 20 mil reais de renda per capita enquanto outras tem menos de 600. Como pode esse prefeito dar uma escola boa e igual? Semana passada foi divulgado o resultado do Enem, nos trazendo o retrato atual. Dos 20 estabelecimentos com melhores resultados, 15 são particulares e os 5 públicos são federais. Nenhum colégio estadual do país ficou entre os 20 com melhor avaliação. Participaram do Enem, no ano passado, um milhão de estudantes, em 18.798 escolas públicas e privadas.

O Educacionismo prega uma verdadeira revolução na educação mas não é um projeto para um governo ou um partido ou um presidente. Demanda um tempo maior que um mandato.
Nossa tarefa imediata é convencer os omissos e acomodados, os descontentes, apáticos, mas ainda não corrompidos pelo conservadorismo ou pelos cargos, de que vale a pena lutar por uma causa e essa causa existe. Criar uma consciência nacional, convencer os pobres de que é possível seus filhos terem uma escola equivalente à dos ricos e convencer os ricos de que essa equivalência é necessária.

MARIA RACHEL COELHO PEREIRA é Doutoranda em Ciência Política, Mestre em Direito, Professora Universitária.

quinta-feira, 3 de abril de 2008

A menina mais bela da aldeia


O estrangeiro chegou primeiro
mas dá tempo de mudar
terra de diamantes e ouro
tradição e cultura milenar.

E no meio de tanto verde,
magia, mistério e crença,
fui quebrando a indiferença
e achei o maior tesouro.
Menina mais bela da aldeia
com um olhar me enfeitiçou
ar de cheiro intenso
seu sorriso inocente
meu coração conquistou.

Foi tão fácil lhe adorar,
menina mais bela da aldeia,
com honra de guerreira
dessas terras é herdeira.
Foi a primeira a chegar,
tem o aroma da floresta,
a pureza de uma flor
e a leveza do amor.
Mas tão frágil e indefesa
em face do invasor.


Com o vento batendo no rosto
e na palma do buriti
peguei a estrada de volta
pela calmaria do rio
e os troncos de açaí.
Mas com o coração apertado
e um choro embargado
com tudo aquilo que vi

O meu lindo tesouro
Foi ficando pra trás...
Confinada em uma reserva
como em um zoológico humano.
Sem estudar, sem professor,
só o esbulho do invasor
e o interesse americano
nos diamantes, no ouro.

Menina mais linda da aldeia
me espere que vou voltar.
Pois li no seu olhar de criança
o brilho da esperança
e ainda dá pra mudar!



*Poesia de Maria Rachel Coelho Pereira (abril / 2008)

quarta-feira, 2 de abril de 2008

Maria Rachel e os Ianomamis



*Maria Rachel Coelho Pereira, coordenadora estadual do Movimento Educação Já!, em militância na Amazônia. Fotos de março / 2008
Mais informações sobre o movimento no http://movimentoeducacionistadobrasil.ning.com